Blog

Psicoterapia Reencarnacionista e o Script

          Todos nós reencarnamos com um Script dentro do nosso Inconsciente. Esse Script é o mesmo, encarnação após encarnação, e é o que determina a nossa ação, nossos pensamentos, nossos sentimentos, nossos hábitos, nossas tendências, nossos comportamentos, durante a vida encarnada. Esse Script é como o roteiro que um Diretor de Teatro ou Cinema fornece aos atores antes de adentrar no palco, com a diferença de que, ao contrário de uma peça teatral ou um filme, durante uma encarnação os atores têm a liberdade de improvisar à vontade e até, se quiserem, criar um roteiro diferente.

É um livre arbítrio que cada um de nós possui, de seguir o roteiro ou alterá-lo, para melhor ou para pior. Alguns de nós vêm com um Script de achar-se mais do que os outros, outros de achar-se menos, alguns de serem abertos, simpáticos, outros de isolarem-se, alguns vêm com um Script de mentir, enganar, roubar, outros de ajudar, doarem-se, serem fiéis, honestos, alguns vêm com energia, disposição, outros com preguiça, procrastinação, enfim, todos os padrões comportamentais humanos. Outra diferença em relação ao Script que os atores recebem do Diretor da peça ou do filme é que os ensaios têm a duração de meses para que os atores não o esqueçam e representem com o máximo de fidelidade o seu conteúdo, enquanto que ao reencarnarmos nós ensaiamos, quando estamos no Mundo Espiritual, exatamente o contrário, viemos para fazer o contrário, mas, esquecidos do roteiro, movidos pelas nossas forças instintivas, sob o comando do nosso ego, comumente repetimos o mesmo padrão. Outra diferença é que os atores entram no palco lembrando que existe um Script e o seu conteúdo, enquanto que nós, reencarnamos esquecidos que existe um Script e se, através de estudos de livros, palestras, Cursos, de cunho espiritual, recordamos que existe um Script dentro do nosso Inconsciente e que viemos para modificá-lo (Reforma Íntima), não lembramos o seu conteúdo, ou seja, esse conhecimento fica a nível teórico, raramente colocado em prática.

         Tudo isso é abordado e estudado minuciosamente nos Grupos de Estudos no Mundo Espiritual (período inter-vidas), em aulas teórico-práticas, com o auxílio indispensável do Telão. Nós reencarnamos sabendo o que viemos aqui fazer, que mudanças, que transformações, escolhemos o palco onde iremos representar mais um papel, prometemos para nós mesmos que desta vez seremos vencedores, cumpriremos nossa promessa, retornaremos para Casa para sermos cumprimentados e não mais consolados, mas devido à diferença de frequência vibratória entre o Mundo Espiritual e a Terra, já dentro do escolhido útero essas informações vão desaparecendo da nossa Consciência corporal, ocultando-se em um local de frequência subliminar que convencionou-se chamar de Inconsciente ou Subconsciente. Nos primeiros anos de vida, na medida em que vai incrementando-se uma super-identificação com o nosso corpo físico e à ausência do hábito social de atentar-se e valorizar-se o nosso passado transpessoal, essas informações vão mergulhando mais e mais profundamente nesse local secreto, até chegar o ponto em que desaparecem totalmente do nosso Consciente. A partir daí, o nosso Consciente torna-se eminentemente terreno e nossas encarnações passadas, os aprendizados obtidos no período inter-vidas, o Script, a Programação para essa encarnação, todos esses conteúdos muitíssimo mais importantes do que o que iremos adquirir aqui na Terra, desaparecem aos nossos sentidos comuns, diga-se da imensa maioria dos seres humanos encarnados, não de Seres especiais que, por reencarnarem mas não rebaixarem a sua frequência vibratória a um nível tão baixo como ocorre comumente, mantêm esses conteúdos ao acesso de seu Consciente.

        O chamado “esquecimento” não é uma determinação divina nem uma proibição do Universo, é apenas um atestado de nossa pequenez espiritual, os grandes Mestres e Mestras encarnam recordados mostrando, dessa maneira, que é possível e permitido o acesso a essas informações pretéritas, mas não basta para nós, aprendizes, querer acessar o que jaz escondido em nosso Inconsciente, é necessário uma grande elevação de nossa frequência vibratória para que isso ocorra mas essa não é uma tarefa para qualquer um, apenas para quem está disposto e consegue, através de décadas de prática intensiva, de uma vontade inabalável e uma férrea disciplina, domesticar o seu ego e libertar-se de si. Uma outra maneira de acessar esse conteúdo escondido, de uma maneira eventual, não permanente, é entregar-se para seus Mentores Espirituais e permitir que Eles façam aflorar, de dentro do nosso Inconsciente, o que desejam que recordemos, o que é eticamente permitido, o que irá nos beneficiar, como é o Método ABPR de recordação do passado (Regressão Terapêutica). Isso ocorre porque precisamos e merecemos, em uma demonstração do amor que os nossos Mentores têm por nós, do compromisso que assumiram conosco de nos amparar e proteger, da seriedade que dedicam a sua tarefa, como irmãos mais evoluídos, de nos orientar e conduzir pelo Caminho da Luz. Os nossos Mentores conhecem o nosso Script, sabem as nossas vidas passadas, a nossa Programação, as situações, as circunstâncias, os coadjuvantes, que escolhemos para essa encarnação, a maneira que viemos agindo e reagindo nas encarnações passadas, as mudanças e transformações que precisamos operar em nós para não repetirmos antigos padrões negativos e prejudiciais, a nós e a outros, enfim, nos conhecem muitíssimo mais do que nós nos conhecemos e estão ao nosso dispor todo o tempo, o tempo todo.