Mensagem aos psicólogos e psiquiatras

Quando nós estamos defendendo a utili­za­ção da Terapia de Regressão nos casos das Fobias, Pâni­co ou Depressão, e afirmamos que a causa, a origem dos sintomas geralmente está em vidas passadas, agravado por situações atuais, não estamos nos colocan­do contra os psiquiatras, contra os psicólogos, estamos, apenas, nos posicionando em relação a um assunto com o qual trabalhamos há quase 20 anos, em mais de 10.000 sessões de regres­são, e do qual ministramos Curso de Formação em vários esta­dos do Brasil.

Estamos defendendo uma ideia, uma con­cep­ção, uma Terapia estudada e realizada em vários países do mundo por médicos, psicólogos, tera­peutas das mais variadas linhas, sendo estuda­do em Universidades, em Institutos, por pes­quisado­res, cientistas, enfim, não se trata de um ­modismo, de algo novo que surgiu e deve em breve desaparecer. A Terapia de Regressão já ocupa um ­lugar amplo nas livrarias, na Internet, nos ­consultórios, e aqui no Brasil e em vários países os seus resulta­dos estão cada vez mais evidentes e alentadores, mas a Medicina Alopática e a Psicologia e seus respectivos Conselhos continuam a negar, a recusar, a ridicularizar, a afirmar que é uma boba­gem, coisa passageira, que não é “científica”.

Eu estou à disposição para mostrar meu tra­balho, realizar palestras no âmbito acadêmico, or­ganizar Grupos de Estudos, fazer trabalhos cien­tíficos e até ministrar Cursos de Formação ­apenas para psiquiatras e psicólogos. Estamos, na verdade, abrindo as portas e as janelas para que a Psiquiatria e a Psicologia se libertem de uma ­concepção religiosa não reencarnacionista, para que passem a aventar a possibilidade de outras vidas para seus pacientes, para que retomem o desejo do Dr. Freud de abrir o Inconsciente das pessoas com esses transtornos, deixar aflorar de lá de dentro o que está ­incomodando e, se forem recor­dações de outras vidas, não entender isso como um assun­to religioso, e sim como um assunto científico, passível de observa­ção e metodologia. Grande parte dos ­psiquiatras e psicólogos acredita na Reencarnação ou, pelo menos, não descarta essa possibilidade, então por que não se abrem ao estudo e à utilização da Terapia de Regressão?

O novo está aí e, na verdade, é antiquís­simo. Na História da Psiquiatria, no começo, tudo era espiritual, depois tudo ficou ­científico, agora é simplesmente a hora da união do Espiritual com a Ciência, originando a Psiquiatria do futuro que lidará cientificamente com a Reen­car­nação. E a Psi­cologia, quando vai se libertar ­dessa concepção de um início na infância, que não é início, é conti­nuação? ­Quando vai se perguntar por que cada filho é diferente do outro, com o mesmo pai, a ­mesma mãe, as mesmas condições? Quando vai ­entender que não for­mamos nossa persona­lidade na infân­cia, nós aí a revelamos, pois nossa personalidade é congênita, já nascemos com ela, é a ­continuação da nossa per­sonalidade da vida anterior, e da outra, da ­outra… Quando será entendido pela Ciência que não temos várias vidas, temos apenas uma, e dizer que a origem de uma fobia, do pânico, de uma depressão resistente, está em vidas passadas não é assim, é só uma maneira de dizer? A ­origem está na vida das pessoas em outros séculos.

Na verdade, a Psicologia e a Psiquiatria seguem uma concepção religiosa, originária no II Concílio de Constantinopla, em 553 d. C., quando a Igreja Católica decidiu que Reencarnação não existe. Isso representou um dos maiores atrasos da história da humanidade, que até hoje reflete-se, pois temos uma Psicologia e uma Psiquiatria que limitam-se apenas à vida atual, ignorando todo um material de estudo e análise, do nosso passado, escondido em nosso Inconsciente. E é aí que estamos indo, seguindo a orientação do Dr. Freud, entrando no Inconsciente das pessoas, encontra-se a Reencarnação. Nós somos seguidores do mestre vienense. Isso é religião? Não, isso é pesquisa científica, isso é a emergência de uma nova Psicologia e uma nova Psiquiatria, quando essas Instituições libertarem-se da concepção católica de que Reencarnação não existe.

Muitos psicólogos e psiquiatras acreditam na Reencarnação, por que não lidam com ela em seu consultório?